Cascavel, Quinta-feira, 23 de maio de 2019

Leia mais

“Dimensão de Itaipu foi erro”

Gerador de energia sustenta que potencial energético do Rio Iguaçu foi melhor aproveitado que o do Rio Paraná
Postado em 02/05/2019

O empresário Nelson Fernando Padovani, mais conhecido no mundo corporativo como loteador e revendedor de máquinas, também atua na produção de energia. Ele mantém uma pequena central hidrelétrica no São Francisco Falso, rio que serpenteia em uma das fazendas do grupo em Vera Cruz do Oeste e serve águas para o rio Paraná.

Padovani não delegou para ninguém. Pessoalmente empenhou-se em vencer o cipoal burocrático para gerar energia. “Visitei a Copel em Curitiba. Era o ano de 2004, período do apagão, no governo FHC. Tínhamos uma roda dágua na fazenda, enxerguei ali um potencial”, relatou ele no Café com Pitoco, evento mensal realizado no Bourbon.

O empresário pontuou os processos, que vão do estudo energético e hidrológico do rio, dimensionamento cúbico a licenças ambientais. E se apaixonou pela causa. “Vendo máquinas e loteamentos, planto soja, mas gosto mesmo é de hidrelétrica”, disse. Para Padovani, o Brasil estaria melhor servido com pequenas e médias hidrelétricas. “A dimensão de Itaipu foi um erro, basta olhar para a água do reservatório e o processo de assoreamento. Os reservatórios do Rio Iguaçu são bem mais limpos e a médio e longo prazo serão mais produtivos, pois terão a vida útil alongada”, pontuou.

Energia solar
Participou também do evento o coordenador da CooperOeste, a pioneira cooperativa de produtores de energia solar fotovoltaica. Rafael Ghellere disse que a primeira usina com 20 sócios e 160 placas está em fase de implantação. “Para ser um cooperado e usufruir dos benefícios basta ter uma fatura da Copel em seu nome”, explicou Ghellere.

O Café com Pitoco é difusor de informações relevantes do cenário local e regional. Tem o apoio institucional do Sicoob Credicapital, Vila Firenze e hotel Bourbon.