Cascavel, Segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Leia mais

Segurança alimentar - Dizimadores de Blattellas

Prêmio nacional avisa: Cascavel tem a melhor técnica do Brasil no controle de baratas em meio alimentício

Pior que encontrar o bichinho na goiaba, é encontrar metade dele, certo? Não há nada mais trágico para a reputação de um restaurante, panificadora ou qualquer operação que trabalhe na área de alimentação do que o cliente constatar a presença da senhorita Blattella germanica, uma espécie da barata chata, nos dois sentidos da palavra.

Em tempos de rede social então, a notícia voa com mais desenvoltura que o inseto mencionado nas noites abafadas de verão. Foi com a intenção de estimular as melhores práticas de controle que a transnacional Syngenta e o Instituto Biológico de São Paulo organizaram um prêmio nacional.

Dez empresas brasileiras foram pré-classificada para concorrer, entre elas a Brio Limp, de Cascavel, consagrada vencedora nacional. Foram 12 meses de investigação de resultados e técnicas aplicadas por especialistas do setor. A pesquisa avaliada buscou aferir a aplicação mais eficiente da iscagem de gel, um método de controle com ação pontual sobre o alvo. Inscritos de todo o Brasil precisavam demonstrar na prática o controle da praga em áreas alimentícias, resguardando a segurança  dos funcionários, clientes, alimentos e meio ambiente.

“O conjunto de ações que visam a segurança alimentar integrada com a preservação ambiental exige um manejo técnico bastante apurado” afirma Nelson Pagno Moreira, da Brio Limp. Ele compartilhou com a equipe os méritos do prêmio, entregue na sede da empresa, na região Sul de Cascavel, no último dia 15 de maio. A metodologia comprovada pela Brio Limp agora será apresentada em evento nacional em São Paulo entre 18 e 21 de junho. E depois será replicada nos 90 países em que a Syngenta tem atuação.

“Estamos orgulhosos de trazer para Cascavel uma premiação de repercussão internacional. É uma demonstração de que o trabalho dedicado de toda uma equipe e a rigorosa aplicação das tecnologias disponíveis  são fundamentais para garantir a segurança alimentar da população”, disse a responsável técnica da Brio Limp, Dra. Clair Aparecida Viecelli.

Em tempo: como nossas vovós já sabiam, controlar baratas a chineladas é coisa do passado. Era o barato (!) que saia caro. As germânicas Blattellas certamente não apreciavam as pantufas da vovó, mas gostam mesmo é do gel da Syngenta...