Cascavel, Segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Leia mais

PitocoFake - Não é do Lula o triplex no Guarujá!

Pitoco foi verificar denúncia anônima; Petistas acusam tucanos

Material publicado em 19 de fevereiro de 2016

Uma denúncia anônima chegou a  redação do Pitoco na manhã de ontem. Dava conta que um tríplex no Jardim Guarujá, região Sul de Cascavel, pertence ao patrimônio oculto do ex-presidente Lula. O cãozinho se deslocou ao Guarujá e farejou o bairro.

Finalmente, pertinho do mercado do vereador Jorge Menegatti, localizamos a única edificação de três pavimentos no bairro. E fotografamos. Está aí a imagem. A reportagem ficou três dias e três noites “campanada” nas imediações, tentando fotografar a “alma mais honesta”, ou algum dos “Lulinhas”, quem sabe dona Marisa. O compadre Bunlai e o Vacari seria difícil, já que eles andam meio reclusos ultimamente.

O jeito foi apelar para depoimentos da vizinhança. Menegatti, o vereador, disse que viu um barbudo pelas imediações.

Então o Pitoco mostrou várias fotos: “é esse!”, disse ele, apontando para uma das imagens.

- Lamento, Jorge. Esse é o Carlos Macanhão, não é o Lula.

Procurado pela reportagem, Nestor  Dalmina, fundador do PT e dono de uma construtora em Cascavel, negou qualquer participação no tríplex do Guarujá. “Acho que foi o tucano Broch”, disse.

Outro lado - Procuramos o Instituto Lula para ouvir a versão do acusado. “O nosso sítio foi invadido e reformado a nossa revelia. O nosso tríplex do Guarujá não é nosso!”, disse o assessor de imprensa do Instituto, em tom irritado.

De qualquer forma, o porta-voz do ex-presidente disse que um advogado iria nos procurar para apresentar uma nota oficial.

Horas mais tarde (depois do meio-dia, naturalmente), liga o ex-vereador Aderbal Mello. “Quero declarar que o referido imóvel no Jardim Guarujá, em Cascavel, nunca pertenceu ao presidente Lula. E que o tal tríplex está em nome da ex-mulher de um ex-vereador que foi filiado ao PSDB. Portanto, o tríplex deve ser do Aécio Neves”.

Dona Cleuza - Com as pistas do Aderbal em mãos, o Pitoco desvendou o mistério. De fato o ex-vereador João Lima, ex-marido da professora Cleuza (dona do imóvel), pertenceu ao PSDB.

Mas não há provas que Aécio Neves tenha injetado caraminguás no negócio.

Pelo contrário, a professora Cleuza, figura querida no Guarujá, construiu o tríplex com modestas mensalidades das crianças que frequentavam sua escolinha de madeira nos anos 90.

“Fiz um projeto no Sebrae, peguei R$ 400 mil emprestados com o Banco do Brasil e construí os três pavimentos.  Comecei em 1994 e só terminei em 2006. É meu, não do Lula e nem do Aécio!”, relatou Cleuza.

Em tempo I: O Pitoco apurou que nos anos 90, quando o financiamento do BB (um banco federal), foi autorizado para dona Cleuza, o presidente era o tucano Fernando Henrique Cardoso.

Agora passaremos a investigar se o tríplex do Guarujá não é patrimônio oculto do FHC, ou se houve algum tráfico de influência emanado da privataria tucana.

Em tempo II: O agricultor Carlos Macanhão, através de seu advogado, Ernani Pudell, disse que passou

uma única vez na frente do tríplex para comprar água mineral no mercado do Menegatti. “Aderi ao Estado Islâmico, não bebo mais cerveja”, declarou. Macanhão garante que o sítio dele, à esquerda da BR 277, saída para Foz, está bem trancado para que a OAS e a Odebrecht não invadam o local e reformem sem o seu consentimento.

PitocoFake: é uma coluna de humor, isenta de verdade, a exemplo da iniciativa mais bem sucedida no gênero, a “Sensacionalista”.