Cascavel, Sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Leia mais

Poeirão na zona rural!

Vereadores dizem que Educação pagou 2 mil quilômetros a mais que o rodado por dia no transporte escolar

Protocolada, ontem, denúncia no Ministério Publico para investigar o desvio de recursos públicos no transporte escolar rural.

Segundo os denunciantes, vereadores da Comissão de Educação da Câmara, Paulo Porto (foto), Madril e Celso Dal Molin, a administração anterior pagou R$ 10 milhões indevidamente as empresas Transpaula e Transtusa.

De acordo com os vereadores, constatou-se que em algumas linhas, o ônibus percorria 40 quilômetros, mas recebia por 60 quilômetros, eventualmente até o dobro do efetivamente percorrido.

Ainda segundo os vereadores, documentos desapareceram dos arquivos e uma quadrilha agia no setor.

Edgar Bueno, Valdecir Nath, o secretário denunciado, e as empresas, negam as irregularidades.

O prefeito Paranhos mandou medir os quilômetros rodados e depositar os próximos pagamentos em juízo, até que o poeirão na estrada rural baixe, e possa ficar claro quem transformou o dinheiro da educação em pó.

Paulo Porto estranha o fato de dois fiscais da Prefeitura, com exclusiva atribuição de fiscalizar o contrato, não enxergarem o Paço pagar 2 mil quilômetros por dia a mais do que o trecho percorrido.

E sugere que a licitação do próximo ano seja dividida em seis lotes, no lugar dos dois atuais. Pede também que os ônibus sejam rastreados. Por incrível que pareça, hoje a frota terceirizada não usa rastreador.