Cascavel, Sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Cartas

Enviada por: Dacio Borges
Postada em 24/09/2012
 "Entendemos a ira de diversas pessoas sobre obras e divisões de valores etc.. mas pensar em criar um novo país a partir do sul parece até interessaante mas a pessoa não ignorar o seguinte: de cada R$ 100,00 que existe no pais R$ 50,00 (50%) pertencem ao estado de São Paulo, R$ 30,00 (30%) divididos entre Rioe Bahia e R$ 20,00 (20%) sobram para serem divididos entre 23 estados e o sul está incluso nesse percentual.. isso é matematica e fonte do IBGE, podcemos até não gostar mas essa é a realidade.
  A cidade de São Paulo é maior que a Argentina toda e maior que os três estados do sul, se somarmos a grande São Paulo junto ficaria maior que a Argentina e os tres estados do Sul. A agricultura ficaria fortemente dependcente de produtos importados pois a base dos produtos quimicos para o adubo e até o sal de cozinhar vem do nordeste renegado em versa e prosa por muitos sulistas, que particularmente acho um absurdo. Hoje tudo que produzimos no sul e largamente consumido no Nordeste que está crescendo mais do que a China, segundo a Veja.... enfim acho uma tremenda bobagem e temos que ter em mente que a republica federativa nada mais é do que o primo rico cuidando do primo pobre..."
Enviada por: José Rocha
Postada em 17/09/2012
 Olá Amigo Jairo.
Esse tom, rebuscado de informações, é que tem feito do Pitoco um grande informativo. Neste,(14/09) vc  realmente revirou o baú e nos trouxe "Herbert Taylor! e "Oscar Wilde".  Importante a nós leitores é dizer a nós mesmos: ....Como é que eu não havia pensado nisso antes???...As ligações que vc consegue fazer entre o contexto  e a realidade,  continuam sendo bem recebidas por todos nós.
Abraço.  José Rocha - Vera Cruz do Oeste.
 
 
 
Enviada por: Benedito Tuponni
Postada em 16/08/2012
Prezado jairo
 
boa tarde
 
temos um trabalho junto à PIC no sábado à tarde e fiquei indignado com  a "iniciativa"  da "inteligência parda" que isolou a as duas pistas da BR 277 (não sei para quê), em prejuizo dos usuários normais da mesma, jogando-nos para as laterais empoirentas da mesma. Comíamos poeira pelas laterais, enquanto víamos as duas pistas da BR  totalmente  livres. Vamos nos respeitar meus senhores e senhoras. Eu como muitos outros não temos nada contra com quem goste e queira participar daquele programa de índio, porém a BR é de uso comum a todos.
 
Jairo, outra coisinha, na notícia sobre o Eron Zeni, no acontece, será que a separação da sílaba (Im-ages) ficou correta?
 
ficai com DEUS
 
abs
 
 
tupomi, benedito
 
 
Enviada por: Luciano
Postada em 12/07/2012
O que nós e a PF aprendemos com a cassação do demóstenes... temos mais 24 (19 contra e 5 abstenções) BOM MOTIVOS para continuar com a INVESTIGAÇÃO.

Luciano 
Enviada por: Vanusa Weber.
Postada em 29/05/2012
 Parabéns assistentes sociais! Parabéns, sobretudo, a nós acadêmicos, assistentes sociais em potencial da unioeste campus Toledo. Oportuna e convenientemente largo algumas deixas: Se me perguntarem se estou feliz com a realidade do serviço social a qual me encontro inserida, nego. Se me torturarem, nego sob tortura. Peço a Deus que me livre de todo o mal na grande parcela dos dias que o celular desperta as 6:50 da manhã e necessito (necessidade e não livre arbítrio) ir à universidade. Às vezes prefiro dormir, a fingir que presto atenção na aula enquanto certos professores fingem que estão a dando. Às vezes canso de ser procrastinada, tendo construções aproximativas deixadas de ler e se atribuir própria nota, atrasar dez minutos, ganhar falta e me encontrar conivente com docentes que simplesmente esquecem que têm aula certas manhãs, ou mesmo, cientes, não comparecem. Somos então pois, pouco dignos de recebê-los? 
 
É essa a profissão de caráter sócio-político, crítico, interventivo, SOBRETUDO, emancipatório que temos? É nesta universidade PÚBLICA, de espaço para a crítica e a intervenção dos discentes que presenciamos? To pensando em sugerir modificações no nosso dicionário. Na verdade, sendo bem sincera, to mais pra pato e os docentes pra caçadores. É neste dia lindo que comemoro o grande desapreço do espaço acadêmico. 
 
Sopro velas pela humilhação sofrida, ao me pedirem para serem poupados de minhas mais sinceras “mentiras”. Congratulo a realidade das cartas marcadas. Parabenizo o fato de ser obrigada a babar nos ovos de vós pra que não tenha que ficar mais um ano por aqui. Mando flores ao que me fazem chorar nos corredores da universidade, e chocolates aos que fingem que tudo são flores! 
 
Mas os fogos; a... esses eu deixo pra soltar no dia em que tiver a certeza de que não precisarei mais colocar os pés nessas terras que hão de comê-los.
 
Vanusa Weber, acadêmica do quarto ano de serviço social da Unioeste campus Toledo.
 
 
 
 
Enviada por: Luiz Carlos Marcon.
Postada em 13/03/2012
 Marlise foi vereadora junto com meu pai.
 Na época 1977-1982, eu estava servindo o exército em Foz do Iguacú (1977) e depois fui estudar em Bandeirantes (1978-1981) No ano de 1982 eu trabalhava na Cooperativa Consolota - Copacol.  Portanto nâo morava em Cascavel.
Naquela época a Câmara tinha cinco funcionários e uma variant que só os funcionários usavam. A Câmara que eu saiba não tinha caminhâo porcadeiro. Quem dirigia o veículo era o Itacir Gonzatto, ainda hoje funcionário da Câmara. Nenhum vereador usava o bólido.
Meu pai e digo isso com tremendo orgulho, foi um dos políticos mais decentes da história de Cascavel. Até hoje as pessoas do interior referenciam o nome dele. Foi ele que organizou junto com a Copel a eletrificacâo rural de todo o municipio. Andava pelo interior tudo as suas expensas.
Pelas ofensas que assacou, principalmente contra meu pai, a mulher pública Marlise da Cruz será processada pelas infamias que disse.
 
 É isso!
 
 
Luiz Carlos Marcon. 
Enviada por: Christopher Bertusso
Postada em 09/03/2012
 Cascavel praticamente não tinha operação aérea. Os aviões da Trip operavam quase vazios porque para ela, os poucos que podiam pagar os preços praticados, já seria suficiente para cobrir seus custos.  Agora, a companhia terá de aprender a lidar com mais duas concorrentes (02 por enquanto).

E o cascavelense, terá que adquirir o hábito de ficar ligado nas promoções aéreas (normalmente em finais de semana), que pode ficar mais barato que o ônibus. Tem que parar de achar que avião é para rico. Isso está impregnado em nossa cultura.

Será nosso dever agora responder ao prestígio das companhias aéreas interessadas, mostrando todo o potencial da região Oeste. Portanto, até sugiro uma campanha, para tirar o passageiro da rodoviária e colocá-los no avião.

O progresso, por fim, desembarca em Cascavel.  

Christopher Bertusso

Enviada por: carlos
Postada em 15/12/2011
 O ABACATEIRO NO CEMITÉRIO Em uma cidadezinha do interior havia um abacateiro carregado dentro do cemitério. Dois amigos decidiram entrar lá à noite (quando não havia vigilância) e pegar todos os abacates. Eles pularam o muro, subiram a árvore com as sacolas penduradas no ombro e começaram a distribuir o \'prêmio\'. Um pra mim, um pra você. Um pra mim, um pra você. Pô, você deixou dois caírem do lado de fora do muro! Não faz mal, depois que a gente terminar aqui pegamos os outros dois. Então tá bom, mais um pra mim, um pra você. Um bêbado, passando do lado de fora do cemitério, escutou esse negócio de \'um pra mim e um pra você\' e saiu correndo para a delegacia. Chegando lá, virou para o policial: - Seu guarda, vem comigo! Deus e o diabo estão no cemitério dividindo as almas dos mortos! - Ah, cala a boca bêbado. - Juro que é verdade, vem comigo. Os dois foram até o cemitério, chegaram perto do muro e começaram a escutar... - Um para mim, um para você... O guarda assustado: - É verdade! É o dia do apocalipse! Eles estão dividindo as almas dos mortos! O que será que vem depois? - Um para mim, um para você. Pronto, acabamos aqui. E agora? - Agora a gente vai lá fora e pega os dois que estão do outro lado do muro... CORREEEEEEEEEEEEEEE... Disse o guarda ao bêbado.

Enviada por: Adilson R Peppes.
Postada em 15/09/2011
 Assim caminha a humanidade...

Temos assistido ultimamente ao culto exagerado da beleza, do corpo perfeito, a busca sem limites pela perfeição, como uma competição onde quem ganha é quem tem o mais belo corpo, esse mal que aflige grande parte da humanidade atualmente está confundindo as coisas, mudando os princípios, fazendo-nos esquecer que o importante não é o que somos por fora, não é nossa casca, mas sim o que somos por dentro.
A cada dia surgem novas técnicas de rejuvenescimento, de correção de pequenos “defeitos” que trazemos de berço, de retoques, levantamento de partes do corpo, estiramento de outras, preenchimentos, silicone, botox e uma parafernália de coisas. Não que eu esteja aqui condenando as técnicas cirúrgicas que devolvem o prazer de viver às pessoas, o que me preocupa é o exagero, é o narcisismo, é a inversão de valores por conta disso, que isso está atrapalhando o curso natural das coisas, a cada dia vemos mais mulheres perfeitas, lindas, exuberantes, com peitos duros e bumbum arrebitado, mas que não gostam de homens, ou homens de corpo malhado, barriga de tanquinho e músculos de halterofilista, mas que não querem mais saber de mulheres. Esses excessos estão confundindo a cabeça de nossos adolescentes, que assistem a tudo isso como sendo normal, que mãe pode ser homem e que pai pode ser mulher.
Tenho saudade dos tempos em que cada coisa estava em seu devido lugar, que família era constituída por um homem, uma mulher e seus filhos, mais nada, não vai demorar muito e nós homens que gostamos de mulheres seremos as exceções, seremos os anormais, os caretas como a garotada diz, as mulheres que gostam de homens, serão chamadas de antiquadas, ultrapassadas, “que coisa antiga gostar de homem”, já que é assim que caminha a humanidade. Sei que muitos vão achar que tenho algo contra a homossexualidade, nada disso, Deus deu o livre arbítrio a cada um e cabe a cada um de nós buscarmos a nossa felicidade em nossos relacionamentos, sejam eles com quem forem, mas me reservo ao direito de achar que isso está demais, querem nos fazer acreditar que a moda é ser gay, que essa é a regra.
Está na hora das coisas retomarem seu curso normal, que mulheres verdadeiramente femininas, belas por natureza, procurem homens com características masculinas, homens que saibam se portar diante das mulheres, homens que sejam cavalheiros como nos bons tempos, que auxiliem nos afazeres domésticos, mas que tenham uma virtude principal, saibam ser homens. Por outro lado que os homens busquem seus pares em mulheres normais, com seu encanto natural, sem peitos medidos em litros e sem bundas medidas em metros, com suas imperfeições naturais, mas que saibam como ninguém serem amantes, companheiras, amigas e confidentes, já que essas são as únicas virtudes que nós homens deveríamos verdadeiramente priorizar.

Adilson R Peppes.
 

Enviada por: Luis Carlos Largo
Postada em 09/09/2011
 O 11 de setembro do Largo
 
“Domingo 11 de setembro de 2011 vai ser um dia de trabalho, um dia muito diferente do que passei 10 anos atrás. Naquela  segunda-feira de 2001, eu estava chegando às 6h30 no aeroporto de Newark NJ, o mais próximo das Torres Gêmeas. De lá partiu o voo 93 da United que caiu numa fazenda na Philadelfia. Isso quer dizer que talvez eu tenha cruzado com os terroristas. Às 8h45 da manhã partia meu voo para Hartford, estávamos dentro do avião quando o piloto avisou que um avião comercial tinha batido numa das torres gêmeas e que nosso voo estava temporariamente cancelado. Quando estávamos retornando para o terminal, pude ver a torre em chamas. Quando chegamos ,ao terminal havia um desespero, uma grande correria, nesse momento a outra torre estava sendo atingida. Fiquei
desesperado também, tentei um lugar para ficar. Fui até um hotel dentro do aeroporto, consegui ligar para a Espn em Bristol. Um amigo prontamente arrumou a casa de sua mae que mora próxima do aeroporto de Newark. Me acolherem com muito carinho e ate hoje sou grato. Foi um dos piores dias de minha vida, mas tive claro muito mais sorte que os 2.996 que infelizmente perderam as suas naquele dia triste de 11 de setembro de 2011”.
 
 (Luis Carlos Largo, cascavelense, jornalista da ESPN)
 
Enviada por: Adilson R. Peppes.
Postada em 02/09/2011
Eu não quero ficar velho... 

Depois de uma vida inteira de trabalho, depois de anos de dedicação aos filhos e netos, enfim chega à terceira idade, tempo em que os idosos deveriam ter condições de viajar, de descansar, de viver o resto de seus dias com dignidade, deveriam.
Pois bem, o que está acontecendo com nossos idosos é realmente lamentável, já que bandidos, golpistas, compram as informações constantes no banco de dados do INSS e fazem em nome dos pobres e desavisados idosos, empréstimos consignados, tirando-lhes a única coisa que lhes resta, o sustento. Além de tudo, depois de tudo o que já viveram, de tudo o que já passaram e eu lhes pergunto, já não chega?
Já não chega a falta de respeito, a humilhação de fazer nossos idosos passarem os últimos dias de suas vidas com uma aposentadoria degradante, que não lhes permite sequer comprarem os medicamentos de que necessitam para sua frágil saúde?
Já não chega a falta de preparo de postos de saúde e hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde, que fazem nossos pobres idosos amanhecer em filas desgastantes, em busca de um atendimento médico adequado?
Já não chega o abandono, as privações do convívio familiar, idosos que são esquecidos em asilos depois de terem criado não um, mas vários filhos, que estes sequer aparecem nos dias mais importantes do ano, como nas datas de aniversário, páscoa ou natal?
Já não chega a falta de atividades sadias que envolvam nossos idosos, que lhes devolvam a alegria de viver, sendo obrigados a perambularem por praças e bares em busca de algo para ocupar suas horas de folga, enquanto se gastam milhões em obras faraônicas que não servem absolutamente para nada?
È realmente preocupante a falta de consideração, a falta de respeito, de senso humanitário para com aqueles que ajudaram a construir as nossas cidades, que ajudaram a desbravar nosso território. Idosos cheios de histórias para contar, cheios de experiência de vida e que não tem seu valor reconhecido, são poucos que param para ouvir suas deliciosas histórias de vida, poucos dispõe de tempo para sentar ao lado desses gigantes e dispensar a eles o mínimo, que é lhes dar atenção, carinho, reconhecimento.
Constatamos admirados o respeito e a atenção dispensados aos idosos em países asiáticos, que ouvem, aprendem e veneram seus idosos, mas não fazemos nada para seguirmos o exemplo.
Estamos nos tornando um país de idosos, a expectativa de vida é cada vez maior no Brasil, em pouco tempo seremos milhões esperando por oportunidades de melhoria das condições de vida, de melhoria nos valores dos benefícios e do tratamento dispensado à nossa saúde. Que as autoridades, imediatamente punam os bandidos que roubam o dinheiro de nossos aposentados, tornando seus dias ainda mais tristes e complicados do que geralmente já são.
E é por essas e outras que devemos temer pelo futuro, o que mais nos reserva quando chegarmos aos sessenta ou setenta anos? Se depender de como as coisas estão caminhando nos dias atuais, quero deixar aqui o meu apelo ao bondoso Deus, apelo pessoal, eu não quero ficar velho...
 
Adilson R. Peppes.
Presidente do Instituto Escola do Emprego
Cascavel – Paraná
Enviada por: (L.B)
Postada em 30/08/2011
 NOVIDADE PARA SOCIEDADE ! Marido bonzinho está euforico com a possibilidade da presença do Alexandre Frota na casa de Swing em Cascavel. (Como já anunciado por esse  jornal).
Ele quer ver se o Frota “namora” a professora universitária de uma instituiçcao publica da região. Basta saber se ele irá contratar os serviços sexuais do galã de forma verbal ou contratual, pois de lei dizem que o bonzinho entende.
 
(L.B)